domingo, 31 de agosto de 2014

Gira das Crianças

No dia 27 de setembro estaremos realizando Gira Especial das “Crianças”. Este trabalho foi criado no Centro de Umbanda Caminhos de Luz, com a principal finalidade de que os pais levem seus filhos ao terreiro e estes possam interagir com a Umbanda e suas Entidades. 

As “Crianças” na Umbanda  são as entidades que trabalham na  Vibração de Yori. Elas utilizam esta roupagem, pois representam “o Princípio Espiritual Manifesto no Princípio Natural”.
São seres que devido à sua evolução representam a pureza, nos lembrando de que só através desta é que conseguiremos evoluir.

Estas Entidades que se apresentam com características infantis nos transmitem mensagens e ensinamentos profundos, indispensáveis para a nossa evolução, nos afastando da negatividade, dando força para superarmos nossas limitações e enfrentarmos os nossos medos.

As crianças na Umbanda dominam a magia, manipulam com sabedoria as energias da natureza, em beneficio de seus “filhos”, protegendo-os contra forças negativas e seus efeitos sobre nós.
Os Médiuns de Umbanda vêm amadurecendo e compreendendo a forma de atuarem como mediadores destas Entidades, sem descaracterizarem a sua verdadeira função de “Magos da pureza”, que vêm em nosso auxílio. 

Como a nossa querida Umbanda está sempre em constante transformação, é indispensável que seus médiuns estejam abertos a novos conceitos e ensinamentos que as Entidades vão nos transmitindo a medida que estamos prontos para assimilá-los.

Venham e tragam suas crianças para que possam interagir com estes seres que de forma alegre nos despertam para a pureza.


Está chegando a gira das Crianças. É um momento mágico nesta Casa e queremos que todos o entendam assim, pois esta gira não é mais somente um trabalho, uma gira de assistência e sim uma porta cósmica que é aberta para colocarmos alegria na vida de vocês.

O ser humano adoece muitas vezes porque perde a alegria de viver, pois se deixa abater com os problemas do dia a dia e se esquece que tudo deve ser vivido com alegria interior, independente da dificuldade enfrentada.

Vivam com alegria e tudo a sua volta irá parecer diferente e fácil, pois estarão olhando com os olhos da alma, os olhos do Criador.

Que meu Pai os ilumine e que tenhamos mais trabalhos que despertem a alegria nas pessoas.

Doum 

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Os Guardiões de Umbanda

No dia 21 de junho, realizaremos a gira especial dos Srs. Exus, os senhores da magia, do movimento, dos entrecruzamentos vibratórios. Exu é o Orixá de ligação entre os homens e o divino, o que o coloca mais próximo dos homens. É o guardião dos caminhos, soldado dos pretos-velhos, caboclos e crianças, o executor da Justiça Kármica, guardião dos templos, das casas, das cidades e das pessoas.

Estas são apenas algumas atribuições de Exu, que infelizmente ainda é tão mal compreendido e aceito pelas pessoas.

Sentimos muito quando vemos notícias de verdadeiras barbaridades feitas pelos homens serem atribuídas a Exu; esta ignorância  gera uma visão distorcida desta Entidade que desempenha funções tão importantes e porque não dizer fundamentais para a existência e manutenção de nossa casa planetária e para a nossa evolução.

Infelizmente, muitas casas de “Umbanda” cultuam esta imagem de Exu para mantê-lo como algo a ser temido, como se fosse a personificação do mal.
Lembramos que esta visão distorcida afeta tanto os Exus de polaridade masculina como o Exu Pomba-Gira, que por falta de conhecimento, muitos pensam que esta poderosa guardiã é uma prostituta astral.

Como uma entidade que tem tantas responsabilidades, que carrega a responsabilidade de serem os executores da lei do Karma, e que dentro dos terreiros desfazem trabalhos e feitiços de magia negra, retirando espíritos obsessores e os encaminhando para os planos afins, que nos auxiliam em tudo o que puderem, sempre respeitando o merecimento de cada um, pode ser um ser tão mau?

É importante que se conheça o trabalho realizado pelos Exus da Corrente Astral de Umbanda, para que seja retirada esta imagem ruim a Ele associada.

Gostaríamos de terminar esta matéria com duas mensagens de Exus recebidas no Grupo Palavras de Luz que são de grande valia, pois podemos começar a conhecer um pouco mais estas Entidades

            Saravá Sr Exu que possamos ser sempre merecedores de sua proteção e orientação!

Chego na paz de Oxalá!

            Há muito não somos tão amados assim, para muitos só temos o desprezo e a cobrança daquilo que não fizemos direito. Nem estudo sobre nós se ouvia falar. Graças às pessoas sérias que elevam a Umbanda para todos aqueles que desejam conhecê-la, a visão sobre nós está sendo mudada.
            É com o nosso senso de “girar” o mundo para que tudo ocorra como Zambi deseja, que nós agradecemos as luzes e preces recebidas de todos aqueles que nos vêem com amor.
            Fazemos a justiça, tiramos doenças de acordo com as ordens de Zambi. Somos mensageiros sim, para a dor, para a alegria e para o amor. E é assim que queremos continuar a ser.
            Agradecemos a todos o carinho e o respeito que nos foi dado.
            Desejamos assim que Zambi na sua Luz Maior possa atender a todos no seu limite e os cubra com sua imensa paz e amor.   
Que Oxalá os abençoe,

                        Exu Tiriri


Saravá Tupan,

            Senhor de todo o universo.
            Chego para fazer um questionamento a todos, umbandistas ou não.
            Vocês já se perguntaram se são merecedores dos pedidos que levam até os terreiros de Umbanda, principalmente para nós os guardiões das energias, os senhores dos caminhos?
            Todos os dias recebemos pedidos de auxílio nas mais diversas áreas e damos importância a todos eles desde o mais mesquinho ao mais nobre, não julgamos  nenhum pois esta tarefa não nos cabe. Procuramos atender a todos dentro dos parâmetros da lei que rege o Carma.
            Mas achamos que o ser humano deveria aprender a refletir antes de nos pedir algo.
            Refletir sobre a importância do que está sendo pedido para si e para os outros, sobre o seu merecimento, sua capacidade de realização com o seu próprio esforço, sobre as formas de pedir.
            É da natureza humana pedir, mas será que a sua natureza é somente humana?
            Nós sempre auxiliaremos vocês, mesmo que não acreditem em nossa existência. Mas queremos ver o despertar da essência de cada um, o crescimento de cada espírito. Para isto, nós é que temos que pedir que permitam a vocês mesmos evoluírem e amadurecerem espiritualmente, pois isto só poderemos assistir e jamais realizar por vocês.

            Saravá a todos
            Saravá Umbanda
            Saravá meu Pai.


                                   Exu da Meia Noite

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Que Vergonha.

 Sabemos que ninguém é obrigado a saber de tudo, mas um Juiz Federal afirmar que Candomblé e Umbanda não são religiões e que "Ambas manifestações de religiosidade não contêm os traços necessários de uma religião a saber, um texto base (corão, bíblia etc) ausência de estrutura hierárquica e ausência de um Deus a ser venerado", vai além do limite do aceitável.

Esperávamos, no mínimo, que o nosso jurista, pesquisasse um pouco antes de declarar uma inverdade sobre qualquer Religião.

            No caso da Umbanda seria bom, no mínimo, ele saber que Ela é uma religião Brasileira e monoteísta.

            É uma pena ainda termos que conviver com este preconceito e ignorância em pleno século 21.

Agradeço por não termos um livro que dite as regras de nossa rica Umbanda, pois isso nos engessaria e acabaria com a riqueza existente na pluralidade da Umbanda.

Parabéns ao Ministério Público Federal pelo empenho em defender a Umbanda e as Religiões de matrizes africanas que ainda são tão discriminadas.

            Atitudes como a deste Juiz é que permitem que falsos religiosos postem vídeos e matérias preconceituosas no universo da internet.

            Mas temos a certeza que a justiça sempre prevalecerá.

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Paz: Momentos de Reflexão

A humanidade vive momentos de reflexão frente a agonia e o sofrimento de muitos. Uma guerra surgida do ódio: por um lado o sentimento de vingança, pelo outro a religião utilizada para justificar a guerra, tornando  os sentimentos negativos um elemento quase que solidificado entre os homens. A paz, segundo a visão deturpada de hoje, só seria concebida por meio da guerra. "Afinal, é preciso derrotar o inimigo causador desse caos", diriam eles.

Contudo é necessário levantarmos os olhos para além desse sentimento que nos amarra a um egoísmo exacerbado e que rodeia os nossos anseios de um mundo melhor entre angústias causadas pelo sofrimento. É preciso enxergar que a verdade nunca está ao lado daquele que levanta a mão contra o seu semelhante. 
Somente à medida em que formos modificando o nosso interior, apaziguando rancores, é que o mundo conseguirá se elevar através transformação da mentalidade humana.
O movimento Umbandista prega a paz, a caridade e a igualdade em todas as suas formas de expressão, pois só assim surgirão novos conceitos nas áreas sociais, política, econômica e religiosa, dando início a uma fraternidade universal, inclusive de união entre os povos.

A vingança é um dos últimos resíduos dos costumes bárbaros,  que tendem a desaparecer dentre os homens. Ela é como o duelo, um dos derradeiros vestígios daqueles costumes selvagens em que se debatia a humanidade no começo da era Cristã. Por isso a vingança é um índice seguro do atraso dos homens que a ela se entregam, e dos espíritos que ainda podem inspirá-la. Portanto esse sentimento jamais deve fazer vibrar o coração de quem quer que se diga e se afirme espírita. Vingar-se é contrário ao preceito do Cristo: "Perdoai aos vossos inimigos", que aquele que se recusa a perdoar não somente não é espírita como também não é Cristão.
Jules Oliver 
Paris, 1862

Amai-vos uns aos outros e sereis felizes. Tratai sobretudo de amar os que vos provocam indiferença, ódio e desprezo. O Cristo que deveis tornar o vosso modelo, deu-vos o exemplo dessa abnegação: missionário do amor, amou até dar o sangue e a própria vida. O sacrifício de amar os que vos ultrajam e perseguem é penoso, mas é isso, precisamente, que vos torna superiores a eles. Se vos os odiasseis como eles vos odeiam, não valerieis mais do que eles.
Fenelon
Bordeaux, 1861

Amigos, lembrai-vos deste preceito: Amai-vos uns aos outros, e então, ao golpe do ódio respondereis com um sorriso, e ao ultraje com o perdão. O mundo, sem dúvida, se erguerá furioso e vos chamará de covarde: erguei a fronte bem alto e mostrai, então, que a vossa fronte também não recearia ser coroada de espinhos, a exemplo do Cristo, mas que a vossa mão não quer participar de um assassinato autorizado, podemos dizer, por uma falsa aparência de honra, que nada mais é senão orgulho e amor próprio. Ao vos criar, Deus vos deu o direito de vida e de morte, uns sobre os outros? Não, pois só deu esse direito à Natureza, para se reformar e se refazer. Mas a vós, nem sequer permitiu dispordes de vós mesmos.
Santo Agostinho
Paris, 1862

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Ogunhê

Algumas datas estão muito presentes na Umbanda devido ao sincretismo feito de Santos Católicos com os Orixás. Este sincretismo foi importante nas senzalas para que os escravos pudessem cultuar suas divindades e não sofrer os castigos dos feitores.

Na implantação da Umbanda o sincretismo foi importante para que houvesse uma maior compreensão e aceitação da nova religião.

Hoje em dia devido há uma pluralidade dentro do universo da Umbanda, e isso é fundamental para sua existência, pois as pessoas procuram os terreiros conforme a sua identificação e afinidade com determinada casa.

Muitas casas mantêm o sincretismo presente em seus calendários e rituais, lembrando que este sincretismo pode variar de acordo com a região do Brasil.

No mês de abril temos um dos mais fortes sincretismos da Umbanda, o de São Jorge e Ogum. Muitos terreiros na madrugada do dia 23 de abril realizam a alvorada de Ogum, onde são tocados os clarins em homenagem ao Orixá Guerreiro de Umbanda. Neste dia em muitas Casas são realizadas giras especiais para a Vibração do Orixá Ogum.

Uma das sete Tendas fundadas pelo Sr Caboclo das Sete Encruzilhadas é a Tenda Espírita São Jorge. Fundada em 15/02/1935 sob o comando de Ogum Timbiri, fica no bairro de Vila Isabel no Rio de Janeiro

O Centro de Umbanda Caminhos de Luz apesar de não seguir o sincretismo entre os Orixás e Santos Católicos, respeita e acredita que esta ligação não é ao acaso, pois esta palavra não existe no universo.

Saudamos o Grande Pia Ogum e todo seu exército de almas, que trabalham para o equilíbrio e proteção de nossa casa planetária. Que seus emissários estejam sempre em nossos terreiros nos ensinando e revitalizando a nossa Fé.


E também ao grande espírito que foi São Jorge, que nos mostrou, através de seu exemplo, que  independente de qualquer perseguição e discriminação religiosa, devemos ser fiéis à nossa fé.

terça-feira, 1 de abril de 2014

Okê Caboclo

Este ano realizaremos a Gira Especial dos Caboclos no dia 05 de abril. Esta gira já faz parte do calendário anual da casa, como um dos trabalhos mais aguardados pela corrente, pois além do Centro de Umbanda Caminhos de Luz ter sido criado e dirigido pelo Sr Caboclo Sete Flechas, a maioria dos Médiuns tem como o seu Guia de Cabeça (entidade responsável pela trajetória mediúnica da pessoa na Umbanda) um Caboclo.
Em nossa casa estas entidades estão muito presentes em diversos trabalhos que realizamos como as giras de passes realizadas às terças - feiras (quinzenalmente), nos trabalhos fechados de psicografia onde recebemos um enorme número de mensagens repletas de ensinamentos ditadas por Caboclos que atuam na Corrente Astral de Umbanda.  
Devemos lembrar também que a Entidade “responsável” pela implantação da Umbanda em 1908 através do médium Zélio Fernandino de Moraes foi um Caboclo que utilizou o nome de Caboclo das Sete Encruzilhadas.
Estas Entidades tão importantes dentro da Umbanda também atuam nos mais diversos reinos e níveis  astrais ajudando a manter o equilíbrio e a saúde do nosso planeta, do qual tanto judiamos.
Que os Caboclos de Umbanda continuem sempre a nos orientar e nos proteger com suas flechas.


Caboclo venceu demanda
Para o povo de Umbanda
Na ponta da sua flecha
Quando veio de Aruanda
Venceu…
Caboclo venceu…
No fundo da mata virgem
Oxalá gritou
- Esse filho é meu!!!
- Esse filho é meu!!!

quarta-feira, 5 de março de 2014

Vamos ser tolerantes?

Grandes problemas vividos por nós no século 21 estão ligados à falta de tolerância. Se as pessoas aplicassem a tolerância na maioria das situações do dia a dia poderíamos evitar muitos conflitos que vivenciamos.

Vejamos o que significa a tolerância em uma sociedade: “Do ponto de vista da sociedade, a tolerância é a capacidade de uma pessoa ou grupo social de aceitar outra pessoa ou grupo social, que tem uma atitude diferente das que são a norma no seu próprio grupo.”

Só esta frase basta para refletirmos se estamos sendo pessoas tolerantes; se aceitamos as pessoas que pensam e agem diferente do que gostaríamos.

Temos que respeitar as diferenças culturais, religiosas, a diferença de valores que existem nos mais diversos grupos sociais do nosso planeta .

A intolerância está presente também dentro da estrutura familiar. Em muitos casos dentre os membros da família existe uma grande dificuldade de aceitação das diferenças de pensamento e atitudes dos membros que a compõem.

É normal vermos pessoas que se dizem tolerantes se modificarem totalmente quando são contrariadas, às vezes em uma simples conversa, por seu ponto de vista não ser aceito,  se desequilibram totalmente podendo se tornar até violentos.

Quem somos nós para nos julgarmos pessoas mais evoluídas e detentoras da verdade absoluta?  Existe um Ser que com certeza é o mais tolerante de todos, pois respeita as diferenças e a liberdade de cada um de nós para podermos evoluir e cumprir nossa tarefa em nossa casa planetária.

Em 2014 vamos nos policiar se estamos sendo realmente tolerantes, até mesmo conosco.