domingo, 19 de julho de 2015

Caridade, a arte de amar

Caridade deve ser praticada todos os dias, pois com certeza temos oportunidade para isto.

Vejamos por que: "Caridade é um termo derivado de caritas (afeto,amor). A caridade pode ser entendida como um sentimento ou uma ação altruísta de ajuda a alguém sem busca de qualquer recompensa".

Não é tão difícil praticarmos boas ações e demonstrarmos o nosso amor ao próximo em nossas atitudes diárias.

No Brasil, em 1966, em pleno regime militar, foi instituído por decreto, que o dia 09 de julho seria o da da caridade.

Na Umbanda lembramo que a caridade deve ser praticada como algo natural, ou seja, não existem regras para amar e demonstrar este amor através de variadas ações.

O nosso país precisa de pessoas que pratiquem caridade, que muitas vezes se confunde somente co o ato de ajudar o próximo.

O conceito de caridade é muito mais abrangente que o ato de ajudar, ele abrange bondade, perdão, compaixão e principalmente o amor, colocando em prática a frase "Amai-vos uns aos outros".

Vamos Amar!


domingo, 28 de junho de 2015

Umbanda quer respeito

Estamos a muito vendo a cada dia a perda da inteligência e valores em nossa sociedade quando se trata de desconhecido.

A intolerância vem crescendo em relação a vários aspectos como religiosos, sociais, raciais e sexuais. É como se este comportamento tivesse se torando sinônimo de sabedoria, e isto é preocupante pois, a maioria das guerras e genocídios ocorreram pelos desejos de eliminar outras culturas, crenças ou características físicas.

Sabendo que uma minoria não representa nenhum seguimento religioso sério, mas infelizmente há falsos lideres que usando o nome de Deus vendem esta ideia a seus seguidores, tornando-os soldados da intolerância.

Nós da Umbanda não queremos tolerância religiosa e sim respeito.Tolerância é sinônimo de suportar e não é isso que vemos como uma atitude correta de uma pessoa ou de um grupo social diante daquilo que é diferente de seus valores.

O respeito sim, expressa um sentimento positivo. Assim como a Umbanda respeita todas as diferenças existentes, Ela exige o mesmo. 

Não queremos mais, que em pleno Século XXI, ter que abrir espaço para falarmos de intolerâncias no geral, pois para evoluirmos essa nação, temos antes de mais nada, aprender a reconhecer e respeitar as diferenças.

A incapacidade de aceitar pontos de vista diferentes, nos levará a perda dos valores fundamentais para existência de uma sociedade justa. 

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Exu Pomba Gira Mensageira de Umbanda

A Umbanda é uma religião pouco compreendida e as Entidades que trabalham como Exu Pomba Gira, talvez seja um dos pontos vistos de forma mais errônea pela maioria.

Muitos têm a visão que de que suas falanges são espíritos de prostitutas, ou mulheres ligadas aos prazeres das coisas carnais e que seus trabalhos são voltados somente para a área do amor, sexo e desejo, sendo especialistas em trabalhos de amarração.

Esta visão nos entristece muito, pois Exu Pomba Gira é uma Guardiã de Umbanda que desempenha funções seríssimas em nosso universo. Não estamos dizendo com isto que se este espírito teve ou não uma vida terrena como prostituta a desqualificaria de na sua evolução vir atuar nas falanges de Exu Pomba Gira.

A Guardiã Pomba Gira única polaridade feminina dos Exus, realiza trabalhos de cura, desmancha trabalhos de magia negra e dá orientação nas mais diversas áreas.

E se tratando da área sexual são indispensáveis no combate aos Kiumbas, vampiros que transformam suas vitimas em verdadeiros escravos do sexo. Elas quebram trabalhos feitos de magia sexual como os famosos trabalhos de amarração.

Uma entidade que desempenha funções tão sérias não pode ser vista como uma entidade leviana.

Por isto quando em um Centro de Umbanda você tiver o prazer de parar diante de uma Pomba Gira saiba que estará falando com um ser altamente evoluído e responsável que não trabalha para o mal.


Umbanda sua rainha chegou

Umbanda, mais uma estrela brilhou

Oi salve, salve a Pomba Gira

Que vem lá da encruza

Para alegrar a nossa gira

Oi salve o seu ponteiro de aço

Salve a sua tesoura


Que corta todo embaraço





quinta-feira, 28 de maio de 2015

Dia 06 de junho Gira de agradecimento a Exu

Todo ano no mês de junho realizamos uma gira especial com os Guardiões de Umbanda.

Estas Entidades que tanto fazem por nós e que atuam mais próximas de nosso campo vibratório, nos protegendo, abrindo os nossos caminhos e principalmente nos orientando para trilharmos nossa jornada da melhor forma possível.  

Em nosso mundo o trabalho realizado pelos Exus é indispensável para que haja equilíbrio, pois além de atuarem como executores da Lei de Ação e Reação, atuam combatendo as demandas, desfazendo trabalhos de  magia negra, limpando os ambientes, retirando os obsessores e os encaminhando aos planos afins.

Muitas pessoas procuram os Exus nos terreiros de Umbanda para pedir auxílio, orientação e proteção nos mais diversos campos da vida e Exu sempre atende quando tem permissão para isto.

Infelizmente algumas pessoas insistem em associar o Exu a um ser trevoso que atende aos pedidos de maldade, confundido-o com os kiumbas que são espíritos doentes que sentem prazer fazendo o mau, pois ainda estão presos a sentimentos de  vingança e ódio.

No sábado dia 06 de junho às 19h vamos agradecer a estas entidades por tudo que fazem por nós e pedir para nos darem proteção neste mundo tão violento, que abram os nossos caminhos nos afastando as dificuldades, doenças e vícios.

Ogum, Exu pede licença,
Para seu povo chegar.
Saravá Exu
Que vem trazendo força
Para este Gongá.




quarta-feira, 15 de abril de 2015

23 de Abril Salve Ogum


No dia 23 de abril se comemora o dia do santo mais popular do Brasil: São Jorge, o padroeiro dos escoteiros, da cavalaria do exército. No Rio de Janeiro sua comemoração é imensa, apesar de não ser o padroeiro da cidade é tido como o seu protetor.

Como todos sabem São Jorge no sincretismo religioso é associado ao Orixá Ogum na maior parte do país. Ele é o senhor dos metais, da guerra, da agricultura e da tecnologia.

Assim como o santo é o Orixá mais popular na Umbanda e talvez o mais cultuado, é de grande importância na implantação e manutenção de nossa religião.

É o Orixá guerreiro, se diz que os filhos de Ogum são pessoas fortes, aguerridas e impulsivas, pessoas que perseguem seus objetivos e não desanimam facilmente.

         É o Orixá que defende as pessoas injustiçadas. Ogum é o guerreiro, general, é o vencedor das batalhas.


         Este ano Ogum é o Orixá regente, e com certeza iremos precisar da energia e proteção de Ogum para superarmos as dificuldades e vencermos a batalha para termos uma sociedade mais justa e honesta. 

quarta-feira, 25 de março de 2015

O Planeta Água Pede Socorro

Em novembro de 2004 escrevemos em nosso informativo uma matéria sobre a água, com objetivo de alertar que devemos nos preocupar mais com a manutenção de nossos rios, lagos e mares, os quais vêm sofrendo agressões irreparáveis.

Estamos repetindo parte do que escrevemos, pois achamos que o momento é de realmente nos preocuparmos e tomarmos as atitudes necessárias para manutenção de nossa casa planetária. 

O elemento água é a fonte da vida em nosso planeta, pois este possui três quartos de sua superfície coberta por água, o corpo humano é 86% composto de água; mais ou menos 70% de tudo que existe na Terra leva água, tornando-se desta forma o fator predominante da vida no planeta. 

A Umbanda, que trabalha e manipula elementos da natureza, tem por obrigação zelar não só pelas águas, mas por toda natureza, pois esta nos foi confiada para que tirássemos, de forma racional, os elementos necessários para a nossa sobrevivência.

Temos obrigação como Umbandistas de preservarmos as fontes de água existentes em nosso planeta e utilizarmos de forma consciente este elemento indispensável para a nossa sobrevivência. 

Sabemos que na Umbanda alguns médiuns ainda utilizam objetos em seus rituais que agridem o meio ambiente, deixando na natureza coisas que só servirão para poluí-la. É comum nas festas de fim de ano vermos fiéis colocarem nas águas oferendas com perfumes, garrafas, taças, etc, elementos que não serão absorvidos pela natureza, pois não fazem parte dela.

A natureza vem nos alertando a cada ano sobre o que estamos fazendo com ela e as conseqüências que isto pode gerar.

Dentro da Umbanda o elemento água é indispensável em seus rituais, pois sempre veremos nas Giras as entidades trabalharem com algum recipiente que contenha água perto delas, pois a água tem o poder de absorver, acumular ou descarregar qualquer vibração.

Com esta pequena matéria gostaríamos que as pessoas despertassem e transmitissem aos outros a importância da água na natureza para a nossa sobrevivência.  

Que nossa mãe Yemanjá perdoe nossa ignorância por sujarmos tanto o seu reino.


sábado, 21 de fevereiro de 2015

Ser Umbandista

Alguns frequentadores de nossa Casa nos questionam que  apesar do crescimento e da procura pelas pessoas dos terreiros de Umbanda, este aumento praticamente não reflete no levantamento do último Censo.

Nós acreditamos que vários fatores podem influenciar nos números da pesquisa realizada.

Primeiro porque muitas pessoas que frequentam os terreiros não são umbandistas, mas procuram o auxílio dos terreiros, mesmo que estas visitas sejam periódicas, permanecendo em suas religiões de origem, o que é uma opção delas.

Outra questão e esta sim nos deixa muito tristes, é que muitos umbandistas, alguns inclusive membros de correntes, têm vergonha de assumir sua religião de forma pública. Essas pessoas quando são perguntadas sobre seu credo falam de forma muito encabulada que são “espiritas”, ao invés de terem orgulho de falarem que são umbandistas.

Na última pesquisa oficial (2010) a Umbanda representava 0,2% com 407.331 adeptos declarados. Em nossa cidade (Brasília), tivemos um pequeno crescimento no número de pessoas que se autodeclararam como adeptas da religião passando de 3.071 em 2000 para 3.331 em 2010.

 Sabemos que estas pesquisas não refletem o universo real que vemos em nosso dia a dia, mas com certeza é um dado importante e devemos trabalhar sempre com seriedade e honestidade para termos cada vez mais orgulho de nossa Umbanda querida que não explora a Fé e muito menos a dor das pessoas para aumentar o seu rebanho.